Inspirações para 2017

Fim de ano é sempre corrido e significa uma agenda repleta de apresentações, encerramentos, despedidas e confraternizações. Para quem tem filhos, tem ainda as festas da escola, campeonatos de futebol e as apresentações de judô, piano, ballet, inglês, ginastica olímpica…

Depois desta loucura eu finalmente tirei as tão merecidas férias! Foi ótimo ter um tempo em família, com direito a praia, montanha, festas de fim de ano, presentes, bate papos, amigos, enfim, tudo de bom!

Aproveitei para tirar férias por completo, inclusive do Inspire-se! Mas durante esse tempo tive muitas inspirações e voltei cheia de ideias pra esse ano. Tem mais dicas de organização, de desenvolvimento pessoal, estilo de vida de autoconhecimento.

Resolvi também finalmente tirar um grande projeto da gaveta: reformar o meu apartamento! Portanto, este ano vou compartilhar com vocês o passo a passo da obra e os desafios de se fazer uma obra morando, com duas crianças… ai que medo! : |

Pra começar o ano com o pé direito, queria deixar um link de uns planners que a Camila Martins fez que são lindos e muito úteis! Eu mesma já estou usando, espero que vocês gostem.

Desejo a todos um excelente 2017, cheio de alegrias e inspirações!

Anúncios

Como Ser Mais Produtiva

Às vezes você sente que precisaria de um dia com mais de 24 horas para conseguir fazer tudo o que precisa? Então você não é a única. O pior, é que muitas pessoas acabam achando normal não ter tempo e começam a arrumar desculpas para justificar o que não conseguiram fazer.

Com a correria do dia a dia, nós assumimos tarefas demais e acabamos perdidas sem saber por onde começar. Além disso, ser produtivo e conseguir manter o foco no que estamos fazendo tem se tornado cada vez mais difícil. As interrupções vêm de toda a parte: de um colega te pedindo ajuda, dos grupos de WhatsApp, dos pedidos do chefe, dos e-mails, do telefone que toca ou de uma demanda do seu filho… e, isso não só afeta a nossa produtividade, mas também a nossa qualidade de vida.

O segredo da produtividade, segundo o pesquisador da NASA Jeffery LePine, não é trabalhar mais rápido e sim, fazer as tarefas na ordem certa. Quando terminamos uma tarefa e passamos para a próxima, uma parte daquele compromisso anterior continua na mente como forma de animação, frustração, distração ou teimosia e, esse estado de espírito, permanece depois da transição de tarefas.

Uma estratégia é diminuir ao máximo o número de transições necessárias juntando tarefas parecidas. Junte um bloco dos trabalhos que te fazem quebrar a cabeça, para aproveitar os resíduos de concentração e outro de tarefas mais simples e rápidas. Assim, o seu mindset não precisa mudar tantas vezes e uma tarefa não “contamina” a outra.

Apenda a se planejar

Para ser uma pessoa mais produtiva e mais eficiente é preciso planejar as suas atividades. Planejamento é algo que vai te ajudar a organizar a sua agenda, trazendo mais previsibilidade para o seu dia a dia e reduzindo o stress. Vai te ajudar a conseguir tempo para fazer as coisas te você gosta mas que acaba deixando de lado por pura falta de tempo.

A Silvia Pahins é mãe e empreendedora e também já deixou a sua vida desequilibrar por falta de tempo. Por isso ela desenvolveu um método que a ajudou a organizar a sua agenda e ter mais tempo para fazer as coisas que ela considera realmente importantes.

Às vezes é o sofrimento que nos motiva a buscar uma alternativa. Você também é capaz de retomar o controle da sua vida e dedicar mais tempo para as coisas que realmente importam pra você. Você também é capaz se tornar uma pessoa mais organizada, mais produtiva e mais feliz!

Espero que esse artigo tenha sido útil para você e aqui está o link do curso Produtividade em Ação que eu comentei neste artigo. Se você gostou, compartilhe e deixe o seu comentário.

 

Mais qualidade de vida

Você já chegou em casa, cansada de um dia de trabalho, querendo tomar um banho e relaxar e, no entanto, precisou respirar fundo e arrumar forças para cuidar das crianças e fazer as inúmeras atividades domésticas, antes do merecido descanso? Realmente a vida da mulher tem dupla ou tripla jornada e nós assumimos tantas atividades, que acabamos frustradas quando não dá tempo de fazer as coisas que gostaríamos.

Quem tem filhos sabe que não é moleza conciliar o trabalho com a família. As crianças demandam muita atenção e cuidados e, por essa razão, algumas mulheres acabam optando por serem mães em tempo integral. Levar os filhos para a escola, marcar pediatra, comprar roupas (porque eles não param de crescer!!!), acompanhar as tarefas, ajudar a estudar para as provas, levar para cortar o cabelo, pro inglês, futebol, ballet, piano, natação…

A lista de atividades é bem grande e, quando nos damos conta, já estamos afogadas em uma rotina corrida e estressante. Acabamos abrindo mão de fazer as coisas que são importantes para nós por pura “falta de tempo”.

A essa altura você deve estar se perguntando: “ok, mas o que tem de novo nisso?”, isso não é normal? Na verdade não tem nada de novo e essa situação é bem frequente mas, não, isso não é normal. Essa correria não é sustentável no longo prazo e acaba trazendo desarmonia para dentro da família. Mas posso te dizer que eu também já me senti assim, frustrada por não ter o tempo que eu gostaria com a minha família e para fazer as coisas que eu gosto. Então, pensando na dificuldade que as mulheres têm em dar conta de tantas atividades e como isso tem afetado o dia a dia das famílias, resolvi compartilhar com você algumas coisas que me ajudaram a ter uma vida mais organizada e, consequentemente, mais qualidade de vida.

Sucesso ou qualidade de vida?

Muitas pessoas associam uma vida atribulada como sinônimo de sucesso. Hoje em dia viver na correria se tornou uma coisa normal. Mas, na realidade, viver “sem tempo pra nada” significa que estamos ocupando o nosso tempo de forma improdutiva e tornando a nossa vida um eterno apagar de incêndios, sem parar para refletir se essa rotina nos faz feliz. Mas será que precisamos escolher entre ter qualidade de vida ou ser bem sucedida?

como-ter-uma-vida-equilibrada-entre-trabalho-e-familia

Às vezes parece difícil de acreditar, mas existe tempo para fazer tudo o que importa pra você! Para isso é preciso retomar o controle do seu tempo para viver a vida que você sempre sonhou. Equilibrar o trabalho, o tempo com a família, cuidar da saúde e ainda ter tempo livre para o seu desenvolvimento pessoal não é tarefa fácil, mas é essencial para se ter qualidade de vida e, abrir mão disso, tem um preço bem alto. Pesquisas mostram que quando estamos constantemente sob stress podem ocorrer problemas graves na nossa saúde. O stress acelera o envelhecimento, aumenta a pressão arterial, deprime o sistema imunológico, gera doenças, pode causar depressão e obesidade. Então, não se engane, não é normal viver uma vida estressante e não ter tempo!

Além disso, abrir mão de ter tempo livre não implica em ser mais produtivo. Estudos dizem inclusive que, quanto mais horas trabalhamos, menos somos produtivos. Se o tempo é o mesmo para todas as pessoas, você já se perguntou porque algumas pessoas parecem conseguir ter mais qualidade de vida que outras?

Com certeza você já ouviu falar ou até mesmo tentou usar planilhas e aplicativos para ajudar a organizar a sua agenda. No começo essas ferramentas até podem ser úteis, mas com o tempo, percebemos que elas dão mais trabalho para serem alimentadas do que ajudam na prática e acabamos desistindo delas. Na verdade não adianta usar ferramentas tradicionais de produtividade para organizar uma vida sobrecarregada. Existem outros passos fundamentais que você precisa dar antes disso.

Mas eu quero te dizer uma coisa: você também é capaz de se tornar uma mulher mais produtiva e mais feliz e, para isso, o primeiro passo é entender como você está fazendo uso do seu tempo hoje.

Entendendo o seu dia a dia

Para melhorar a sua relação com o tempo você precisa entender o que você tem feito no seu dia a dia, ou seja, como é a sua rotina. Mapeando o seu dia a dia você será capaz de identificar oportunidades de ser mais produtiva e mais feliz.

Quando queremos emagrecer, por exemplo, e procuramos ajuda de um nutricionista, a primeira coisa que ele pergunta é quais são os nossos hábitos alimentares. Muitas vezes, ele pede para inclusive para anotarmos tudo o que comemos durante alguns dias. O ato de colocar no papel o que estamos comendo, faz com que tenhamos maior consciência da qualidade da nossa alimentação.

Da mesma forma, entender a sua rotina significa colocar no papel como você está usando o seu tempo.

Agora que você já listou suas atividades analise a sua lista e pinte com uma cor diferente as que são importantes pra você. Liste também as coisas que você gostaria de fazer se tivesse tempo livre.

Essas 3 perguntas vão te ajudar a mapear a sua rotina e a entender porque você não encontra tempo para fazer o que é importante pra você:

  1. Quais são as suas atividades diárias e semanais?
  2. O que você tem feito que é importante pra você?
  3. O que é importante pra você que você não tem tido tempo para fazer?

Agora que você já fez um mapa da sua rotina e entendeu como você está utilizando o seu tempo, vou te mostrar como criar tempo na sua agenda para poder fazer algo que te dê prazer.

Criando tempo na sua agenda

Para criar tempo livre na sua agenda é preciso dizer não para algumas coisas. Isso significa que, se queremos incluir algo em nossa rotina, precisamos nos livrar de outras coisas. Definir o que fazer é uma das principais ferramentas de produtividade. É o mesmo conceito que usamos para arrumar um armário, ou um ambiente. Quem já assistiu aquele programa “Santa Ajuda”, pôde observar que a primeira tarefa é separar os objetos que usamos dos que não precisamos mais. No fundo é aplicar o conceito “mais é menos”. Se conservarmos apenas o que é importante, seremos mais organizadas e saberemos onde encontrar as coisas quando precisarmos. Da mesma forma, na nossa vida precisamos selecionar as atividades importantes e se livrar daquelas que nos ocupam, mas que não são importantes.

escolher_agenda1_4011294213359

Mas você deve estar se perguntando, como se livrar das coisas não importantes, ou até mesmo, como identificar as coisas não importantes? Afinal, se fazemos algo é por que é importante. Na verdade, fazemos porque não paramos para pensar se é importante ou não, mas simplesmente porque tem que ser feito. Dessa forma, para conseguir identificar essas atividades, pense em coisas que você pode fazer para facilitar a sua rotina. Coisas que você pode fazer diferente. Será que você pode fazer compras pela internet ao invés de ir ao supermercado? Pense nas atividades que você pode delegar para outra pessoa para que elas não dependam mais exclusivamente de você. Você já pensou em utilizar o transporte escolar ou se revezar com um vizinho para levar as crianças para a escola?

Seja criativa e pense em todas as possibilidades. Mantenha a sua mente aberta, sem se autocensurar. Essa técnica é chamada de brainstrorming, ou chuva de ideias. Depois de levantadas as ideias, selecione as que podem trazer mais ganho para sua vida.

Agora que você já identificou algumas mudanças que vão fazer com que tenha mais tempo livre para fazer o que é importante para você, vou te mostrar que planejamento não é um bicho de sete cabeças e é uma boa forma para você conseguir atingir os seus objetivos.

Aprendendo a se planejar

Algumas pessoas acham que planejar é algo complicado ou chato, mas planejamento e organização traz segurança e previsibilidade para a nossa vida. O planejamento vai te ajudar a se tornar uma pessoa mais focada. E eu não estou falando que para isso você precisa ter a sua vida controlada por uma agenda ou algum aplicativo milagroso. Precisamos aprender a gerir o nosso tempo de forma consciente e para isso precisamos de um método que seja flexível o suficiente para se adequar à uma rotina de uma mulher ocupada, com diferentes atividades e imprevistos.

Para começar a organizar a sua vida, comece com pequenas ações como por exemplo pensar no dia seguinte. Pense em pelo menos uma tarefa que você precisa realizar e pense como e qual o melhor momento de fazê-la. Depois experimente fazer uma lista de coisas que você precisa fazer. O mais importante ao se fazer uma lista é o processo mental de pensar no que precisa ser feito. Esse ato em si é um momento de planejamento, onde você escanea o cérebro em busca de informações que foram armazenadas de forma aleatória, organiza e valida essas informações. Fazer uma lista, além de nos ajudar a identificar as atividades, vai nos ajudar a separar o que é importante do que não é.

Muitas pessoas quando entendem que é possível ter mais qualidade de vida apenas reestruturando a sua rotina se sentem motivadas a mudar. Então comece hoje mesmo! Entenda o seu dia a dia mapeando a sua rotina para identificar se o que você tem feito com o seu tempo. Crie tempo na sua agenda se livrando do que não é importante para se dedicar a algo que vai te trazer momentos de prazer. Inclua o planejamento na sua vida para estruturar o seu dia a dia. Comece com pequenas mudanças, mas que farão a diferença. Você vai ver que aos poucos você vai retomar o controle do seu tempo para viver a vida que sempre sonhou.

Você também pode ser dona do seu tempo!

Espero que esse artigo tenha sido útil para você. Se você gostou, compartilhe com as suas amigas e deixe o seu comentário.

5 Bons Motivos para Aprender Francês

Aprender uma nova língua é se abrir para um mundo inteiramente novo. É decifrar um código que te dará acesso à cultura, à música, à pesquisa, enfim, a um mundo cheio de possibilidades.

Se você quer aprender um novo idioma e ainda está em dúvida de qual, aqui vou te dar 5 bons motivos para você aprender francês.

  1. C’est facile!

O francês é uma língua latina e tem vocabulário e estrutura gramatical muito semelhantes ao português. É um idioma fácil de aprender, com vários métodos clássicos e alternativos para progredir rápido. Segundo um estudo feito pelo Defense Language Institute, o francês está entre os idiomas que requer menos horas de instrução até se atingir um bom nível de proficiência, sendo necessárias cerca de 720 horas de estudo.

  1. Turbine seu currículo

No mundo atual, falar Inglês é indispensável para diversas profissões, porém, falar francês pode ser um diferencial que vai te ajudar a conseguir aquela vaga tão desejada. Há mais de 500 empresas francesas instaladas no Brasil e, além disso, quem domina o idioma pode trabalhar na França, Bélgica, Canadá e também em pulsantes economias africanas, como o Marrocos.

O francês também é o idioma oficial de importantes organizações internacionais como: ONU, União Europeia, UNESCO, OTAN, Comitê Olímpico Internacional, Cruz Vermelha e FIFA.

  1. Aproveite mais suas viagens de turismo

O francês é uma língua falada por aproximadamente 270 milhões de pessoas no mundo, nos 5 continentes. Se você é do tipo que gosta de viajar pelo mundo, falar francês nos países francófonos vai permitir que você interaja com as pessoas locais no idioma deles e vai tornar a sua viagem ainda mais incrível.

  1. Estude nas melhores escolas

Já pensou em estudar em uma das renomadas, também conhecidas como les grandes écoles françaises? Pessoas que falam francês têm mais facilidade na hora de montar um projeto de candidatura pelo Campus France Brasil e melhores chances de conseguir bolsas exclusivas oferecidas pelo governo Francês.

  1. Seja Chic

O francês é considerado a língua mais sexy do mundo. É a língua tradicional da gastronomia, da moda, do teatro, das artes visuais, da dança e da arquitetura. Aprender francês te dará acesso também às versões originais de grandes clássicos da literatura francesa e às obras do pensamento político, filosófico e social da história da humanidade.

Aqui estão 5 razões para você aprender francês.  Se você se animou, não  perca tempo! Existem várias formas de aprender um novo idioma de forma fácil e divertida.

Se você gostou deste post, deixe aqui o seu comentário! Leia também 4 Passos Importantes Para se Aprender Uma Nova Língua.

Bonne Chance!

Como falar Francês em um ano?

Muitas pessoas se matriculam num curso de francês querendo aprender a falar francês para quando forem fazer uma viagem à Paris ou quem sabe à Côte d’Azur. Mas, depois de algum tempo elas percebem que vão precisar de 4 ou 5 anos de curso para se tornarem fluentes.

A maior parte das pessoas acaba desistindo seja por falta de tempo, de dinheiro ou apenas porque mudaram de prioridade e aí fica aquele sentimento de frustração. Mas será que essa é a melhor forma de aprender uma língua? Com certeza não foi assim que você aprendeu a falar português. O aprendizado da língua materna se dá de forma natural e é da mesma forma que você aprende uma segunda língua quando mora em outro país.

Foi assim comigo quando eu aprendi inglês fazendo um intercâmbio nos Estados Unidos. Se você tiver a chance de morar num país francófono, essa é sem dúvida a melhor forma de aprender Francês. Além de viajar e conhecer o mundo, você vai poder imergir na cultura do lugar e com certeza terá experiências incríveis.

Se você não pretende morar em outro país, não desanime! Apesar de ser mais difícil, não é impossível. Vou compartilhar com você como eu mesma aprendi francês. Eu fui morar na França com a minha família pra fazer um curso de pós graduação em inglês (é isso mesmo, até porque eu não sabia nada de francês). Durante as 8 horas diárias de curso eu assistia aulas em inglês e me comunicava em inglês, até porque a maioria dos alunos era estrangeira. Quando chegava em casa eu falava com a minha família em português e ainda tinha que cuidar das crianças, ficar com o meu marido e estudar pro curso. Realmente não me sobrava tempo para estudar francês.

Durante os fins de semana, quando eu ia à uma loja ou supermercado e me aventurava a falar algo em francês, ao perceberem o meu sotaque horrível, as pessoas me respondiam em inglês ou espanhol (acho que para me poupar do constrangimento). Aí veio a triste constatação: ao final de três meses eu estava exatamente no mesmo nível de francês que ao sair do Brasil, ou seja nenhum!

Como eu tinha estabelecido uma meta de aprender a falar francês durante a viajem, eu me perguntei: como aprender a falar francês num mundo que todo mundo a minha volta fala inglês? Foi então que eu resolvi procurar na internet meios de aprender francês pelo celular, já que eu também não tinha tempo livre para fazer um curso de Francês. Baixei todos os aplicativos de línguas e eu e o meu filho ficávamos fazendo as aulinhas no celular. Um dia, navegando na internet, encontrei uns vídeos no YouTube de um cara que desenvolveu um curso de francês utilizando o método de aprendizagem natural. Eu comecei a escutar o que ele estava falando e me identifiquei de imediato.

Fui aproveitando o conteúdo gratuito que ele oferecia, até que resolvi comprar o curso. Posso te dizer que foi a melhor coisa que eu fiz e, graças ao Johan, eu aprendi a falar francês em 10 meses. O Johan desenvolveu o Français Authentique baseado na sua experiência própria no aprendizado do Alemão. Hoje são mais de 8.000 pessoas que já aprenderam francês utilizando esse método.

Para aprender uma língua é fundamental termos contato com o idioma. A internet, TV à cabo e Netflix são fontes inesgotáveis de conteúdo em todas as línguas, mas nem sempre é fácil e rápido encontrarmos uma seleção de conteúdo interessante. Se você quer ter acesso a um conteúdo em francês de qualidade, aqui está o link para o curso que eu fiz. Se funcionou para mim e pra todas essas pessoas, eu tenho certeza que vai funcionar pra você também!

Bonne chance et à bientôt!

Se você gostou desse post, curta e compartilhe com os seus amigos!

Dicas para organizar a sua agenda

Ser uma pessoa mais organizada será sempre uma vantagem. Algumas pessoas podem pensar que passar algum tempo planejando certos projetos e ações é pura perca de tempo, mas a verdade é que a organização pode ser um fator definitivo para se tornar uma pessoa mais produtiva e ter mais qualidade de vida.

A primeira coisa para organizar a sua agenda é saber o que precisa ser feito. No post “Será que sobra tempo para fazer o que é importante para nós?” eu te mostrei uma forma de estabelecer as suas prioridades, o que nem sempre é trivial. Lá eu disse que para organizar o seu tempo você precisa se livrar das atividades que representam perda de tempo para poder resolver as coisas urgentes e importantes, delegar o que não é importante e investir nas coisas que realmente importam pra você.

Nesse post eu vou passar algumas dicas práticas para lidar com as atividades do dia a dia de forma simples e eficiente. Então vamos lá!

Planeje o dia seguinte: temos tantas atividades diárias que as vezes uma mudança de planos atrapalha todo o cronograma. À noite, antes de dormir, pense nas atividades do dia seguinte. Isso vai te ajudar a não esquecer de nada e a determinar a melhor hora de fazê-las. Se forem muitos itens avalie se não tem nada que possa ser feito no dia seguinte. Opte por poucas tarefas mas que possam ser bem executadas, assim, você ficará satisfeita com o resultado e animada para resolver mais “pepinos” no dia seguinte. Mas cuidado, se você sofre de insônia, não deixe que os seus pensamentos atrapalhem o seu sono. Neste caso, fazer uma lista escrita pode te dar segurança de que não vai esquecer nada e dormir tranquila.

Faça listas, mas não dependa delas: o mais importante ao se fazer uma lista é o processo mental de pensar no que precisa ser feito. Esse ato é um momento de planejamento onde você escanea o cérebro em busca de informações que foram armazenadas de forma aleatória, organiza e valida essas informações. Muitas vezes após fazermos uma lista de compras por exemplo, nem precisamos olhar a lista novamente, pois as informações foram gravadas na nossa memória. Às vezes validamos uma informação apenas falando em voz alta o que temos que fazer ou até mesmo pensando sobre o assunto. Como eu sou uma pessoa com uma boa memória visual, a lista escrita me ajuda bastante, mas eu também faço “listas mentais” enquanto corro ou dirijo. A lista é um meio para ajudar a planejar o seu dia ou a sua semana. A armadilha é que algumas pessoas gostam tanto de fazer listas, que elas perdem horas a fio fazendo listas detalhadas e acabam não executando as tarefas. A mensagem aqui é: mais importante que uma lista bonita é uma lista eficiente (não importa o suporte, pode ser num post-it ou no celular).

Decida se exercitar quando estiver descansada: apesar de ser uma pessoa que adora fazer exercícios, tenho uma tendência em decidir que “hoje eu estou muito cansada e mereço descansar”. Quem trabalha fora tem 3 alternativas de horário para se exercitar: pela manhã antes de ir para o trabalho, na hora do almoço e no final da tarde depois do trabalho. Qualquer ser humano normal prefere dormir até mais tarde de manhã, comer na hora do almoço e descansar ou cuidar das crianças no final do dia. A decisão de se exercitar é “difícil” justamente porque ela é contra o seu metabolismo natural. Por isso, não pense antes de ir, simplesmente vá. A decisão de se exercitar precisa ser tomada no dia anterior quando estiver planejando o dia seguinte, assim você vai apenas executar uma tarefa e não decidir sobre ela. Antes de dormir prepare a bolsa para ir à academia e vá cedinho ou a leve para o trabalho, assim você evita a tomada de decisão quando está cansada.

Concilie a sua agenda com a das crianças: essa dica vale para quem tem filhos. Como somos responsáveis pela agenda das crianças, utilize-a em seu favor conciliando uma atividade delas com uma de seu interesse, seja um esporte ou uma aula de artes. Por exemplo: enquanto meus filhos estudavam à tarde eu corria de manhã antes de ir para o trabalho, agora que eles têm aulas de futebol no final da tarde, eu vou pra academia enquanto eles jogam.

Use o seu tempo morto: quando pensamos nas atividades muitas vezes desistimos de fazer algo porque não temos tempo. Quanto tempo você leva com deslocamento, tarefas de casa, em filas de espera ou até mesmo se exercitando? O tempo morto são todos os momentos do seu dia que não são produtivos e que você pode utilizá-los para fazer coisas produtivas. Que tal aprender uma língua, ouvir um áudio book ou até mesmo ler um livro usando o seu tempo morto? Hoje em dia você pode usar o celular e ouvir arquivos de áudio enquanto você faz compras, dirige, corre ou ainda na sala de espera de um consultório médico.

Valorize suas conquistas: depois que você conseguiu realizar tudo que planejou para o seu dia nada mais justo que você dedique alguns momentos fazendo o que você gosta. Se dê ao direito de ler um livro, ir ao cinema ou sair com os amigos e aos poucos vá incluído essas atividades na sua agenda.

Espero que essas dicas sejam úteis pra você assim como elas são pra mim e pra minha família. Se você gostou desse post, deixe o seu comentário. Se você tem alguma sugestão, compartilhe com a gente. Vamos adorar saber como você faz para organizar o seu dia a dia!

Será que sobra tempo para fazer o que é importante pra nós?

Sabe quando a gente está fazendo alguma coisa e, de repente, olha pro relógio e percebe que o tempo voou? Pois é, isso sempre acontece comigo. Eu realmente tenho uma agenda cheia e algumas amigas me perguntam: “Como você consegue trabalhar, cuidar das crianças, fazer exercício e ainda ter tempo para escrever um blog?”. Numa dessas ocasiões, uma grande amiga fez uma sugestão: Rafa, você tem que escrever no seu blog e ensinar pra gente como você consegue ter tempo pra tudo!

Então eu aceitei o desafio e comecei a pensar a respeito das coisas que eu faço, como eu faço e como isso pode ajudar outras pessoas.

Confesso que nem sempre é simples dar conta de tudo e as vezes algumas coisas saem prejudicadas, por isso, o mais importante é começar pensando no que é mais importante pra você.

Parece fácil né? Mas não é.

Estabeleça Prioridades

Estabelecer as prioridades parece uma coisa simples, mas normalmente não paramos pra pensar nas coisas e vamos simplesmente vivendo o dia a dia e resolvendo o que é mais urgente, tipo: pagar a conta que vence amanhã ou levar o carro pro conserto.

Há bastante tempo eu fiz uma aula sobre gerenciamento do tempo e o instrutor começou mostrando um gráfico com 4 quadrantes classificando as atividades em urgente, não urgente, importante e não importante. Então fica assim:

  • Quadrante 1 – urgente e importante
  • Quadrante 2 – não urgente e importante
  • Quadrante 3 – urgente e não importante
  • Quadrante 4 – não urgente e não importante

Como eu sou engenheira já adorei o gráfico e logo pensei: “saquei! Temos que priorizar o que é urgente e importante!” Mas, durante o decorrer da aula me surpreendi com uma constatação mais profunda: na verdade precisamos trabalhar nas coisas importantes e não urgentes mas, as vezes nem sabemos quais são elas!

Trabalhar no quadrante 1 é extremamente estressante e consome a nossa energia vital, porém, essa é a forma mais natural de agirmos e é daí que vem o nosso sentimento de frustração quando constatamos que não sobrou tempo para fazer algo importante para nós. Quando não pensamos nas prioridades simplesmente vamos vivendo e resolvendo os assuntos urgentes e deixando as coisas importantes pra depois.

O mundo corporativo valoriza as pessoas que trabalham no quadrante 1, pois são pessoas com ação alta, que aguentam pressão e, são consideradas verdadeiros heróis quando conseguem resolver o problema. É o famoso “bombeiro” que vive apagando incêndio. No entanto, essa pessoa se torna tão indispensável para desempenhar esse papel dentro da empresa que ela acaba não tendo muitas oportunidades de crescimento, pois estão muito ocupadas resolvendo as coisas urgentes.

Mas como trabalhar no quadrante 2 com tantos incêndios à nossa volta? A primeira coisa é se livrando das coisas não importantes, mas que nos consome um tempo precioso sem que a gente se dê conta!

Resumindo: para organizar o seu tempo você precisa começar se livrando das coisas não importantes e não urgentes para ter tempo de atacar as coisas urgentes e importantes, delegar as coisas urgentes e não importantes e investir nas coisas importantes (inclusive para que não se tornem urgentes).

Colocando em Prática

Mas você deve estar se perguntando, como começar?

Em primeiro lugar pense nas coisas que você precisa fazer, nas coisas que você quer fazer e nas coisas que você faz (mesmo sem querer!).

Identifique aquelas que estão no quadrante 4 e que representam perda de tempo como por exemplo: tempo gasto no celular com redes sociais se inteirando sobre a vida dos outros, revistas de fofoca, conversas longas ao telefone. Aqui vão algumas dicas para eliminar ou minimizar essas atividades:

  • Rompa correntes sem culpa: fique tranquila! Nada acontecerá se você não passar pra frente uma mensagem no Whats App. Você não perde tempo repassando e poupa os seus amigos da mesma tarefa.
  • Não compre revistas de fofoca: você não será alienada se não estiver inteirada da vida do galã da novela. Além de você economizar uma grana, você não vai ficar sem ter o que fazer quando for ao médico e pegar uma Caras para ler do ano anterior na sala de espera. O casamento do ano passado será novidade pra você, mesmo que o noivo famoso já tenha se separado ; )
  • Conversas longas ao telefone: se você é do tipo que adora falar ao telefone, eu te entendo, pois eu também gosto! Minha sugestão é que você faça isso enquanto estiver executando uma outra tarefa (de preferência chata), como por exemplo, varrendo a casa ou cozinhando. Além de conversar com quem você gosta, isso vai tornar a tarefa mais prazerosa.

Agora que você eliminou o que significa perda de tempo, você precisa identificar as coisas que estão no quadrante 1, ou seja, são urgentes e importantes. Dessas você não tem como escapar, então mãos à obra. Se são muitas tarefas, faça uma lista e comece pelas mais fáceis e com prazo mais curto. Ver a lista de itens diminuir rápido faz com que você tenha motivação para atacar as mais difíceis.

Uma vez organizadas a tarefas urgentes e importantes, você precisa identificar as tarefas urgentes e não importantes. Se elas não são importantes elas podem ser delegadas ou até mesmo ignoradas (Adoro!).

  1. Minimize as interrupções: se não nos policiarmos somos interrompidos a todo momento por mensagens e telefonemas ou conversas desnecessárias. Quando somos interrompidos a gente perde o foco no que está fazendo e demora algum tempo para reativar as conexões cerebrais que estávamos utilizando (as vezes até esquecemos o que estávamos fazendo). Ficar olhando mensagens inúteis de bom dia e piadas no celular são uma grande causa de distração e perda de tempo. Mas como fazer se não tem como saber se a mensagem é inútil até que você a leia? Uma boa dica é desligar o alerta de mensagens e checá-las quando você for fazer uma pausa para beber uma água ou ir ao banheiro. Combine com seus familiares e amigos que em caso de urgência eles devem ligar.
  2. Seja mais seletiva: você já se pegou frustrada no domingo porque o seu fim de semana foi cheio mas não fez nada do que você queria? Teve um fim de semana que fui a 2 festas de criança dos amiguinhos da escola, ao teatro infantil e ao Mc Donalds, quando na verdade adoraria ter encontrado com os amigos para comer gostoso, bater papo, e dar uma caminhada no parque, mas não deu tempo. Aliás, não deu tempo nem de curtir os meus filhos porque eles ficaram jogando vídeo game nas festas e chegaram cansados e irritados. Antes de aceitar todos os convites para os eventos sociais, pense o quanto a sua família vai aproveitar neste evento. As vezes programas simples como tomar picolé, fazer pique nique ou um passeio a ar livre podem trazer momentos muito mais prazerosos. Cultivar as suas amizades é tão importante quanto cultivar as amizades do seu filho, então combine programas com os seus amigos também.
  3. Aceite ajuda: você está sempre correndo contra o tempo e fica igual a um pingue pongue se dividindo entre as várias tarefas diárias? Então você é igual a mim! Pense em tarefas que você possa delegar para que elas deixem de depender de você. Será que o seu marido pode levar o filho pra escola? Será que a sua vizinha pode trazer a sua filha quando ela for buscar a dela no ballet? A escola oferece transporte? Alguém pode passear com o cachorro pra você? Dá pra fazer as compras pela internet? Será que você consegue um estagiário para fazer aquela tarefa repetitiva no trabalho? Enfim, pense em alternativas que possam te ajudar a ter mais tempo para as coisas importantes.
  4. Coloque tudo em débito automático: não tem sentido perder tempo se preocupando com pagamento de contas que vencem em datas diferentes. Além de evitar as multas, você com certeza tem coisas mais importantes com que se preocupar.

Agora que você já se organizou, está na hora de investir nas coisas que são importantes pra você. As vezes a gente se perde na correria e nem para pra pensar nos nossos sonhos. Você já se perguntou o que gostaria de fazer se tivesse mais tempo livre? Aqui entram os seus projetos e o que realmente importa pra você: passar mais tempo com a sua família, fazer faculdade, aprender uma língua, fazer um esporte, tocar um instrumento, morar fora…. Faça a sua “wish list”. Nessa hora vale tudo mas, não desanime se chegar a conclusão que um desejo é muito difícil porque você não tem tempo, não tem dinheiro, não, não…. A gente sempre tem mil desculpas pra não correr atrás dos nossos sonhos!

Em geral, desejos de longo prazo dependem de outras coisas, então pense como um desejo pode ajudar a conquistar outro desejo. Por exemplo: quero fazer uma faculdade nos USA. Mas eu não sei inglês e não tenho dinheiro. Inclua na sua lista, aprender inglês e conseguir pagar a faculdade. Pense nas alternativas: para aprender inglês você pode fazer um curso convencional, um curso online, um intercambio ou de repente ser “au pair” em outro país. Para conseguir pagar seus estudos você pode: pedir para o seu pai (se ele tiver $), conseguir uma bolsa de estudos via “ciência sem fronteiras” ou outro programa do gênero, conseguir uma bolsa de estudos graças ao seu talento para jogar tênis, trabalhar como babá cuidando de crianças no seu prédio, ou de repente ser “au pair” e ganhar uma graninha enquanto aprende outra língua.

Organize os desejos de forma que um desejo de curto prazo se ligue a um de longo prazo e decida qual a melhor alternativa pra você sair da inércia. O importante é se mover em direção ao seu sonho, pois isso te dará força para acertar o caminho.

Atuar no quadrante 2 é ter respeito por si mesmo. É não deixar que a vida passe sem que você tenha se dado conta. Você já se perguntou o que você gostaria de estar fazendo daqui à cinco ou dez anos? Não? Então é hora de parar de apagar os incêndios, priorizar os seus sonhos e correr atrás do que é importante pra você.

Mas não se assuste se o caminho parecer muito difícil, trace rotas menores até que ele parece mais fácil. Tudo vale a pena se for para realizar o seu sonho!

A beleza da vida está na nossa capacidade de superação. Na capacidade que temos de lidar com os desafios, com os nossos medos e, fazer disso, oportunidades de crescimento pessoal.

No post “Dicas para organizar a sua agenda” você vai encontrar dicas práticas para organizar o seu dia a dia. Se gostou desse post e acha que ele pode ser útil pra você, deixe o seu comentário e compartilhe. A sua opinião é muito importante para mim!

“A beleza da vida está na nossa capacidade de superação. Na capacidade que temos de lidar com os desafios, com os nossos medos e, fazer disso, oportunidades de crescimento pessoal.”

4 Etapas Para Planejar a sua Viagem dos Sonhos para a Europa

Neste post eu vou compartilhar com você as 4 etapas que eu utilizo para planejar as minhas viagens e, que podem te ajudar a planejar a sua viagem dos sonhos.

Seguindo essas etapas, além de você poder conhecer os principais pontos turísticos, você também terá tempo para explorar o lugar, se perder pelas cidadezinhas encantadoras do interior e conhecer um pouquinho da cultura dos países que você escolher. Se você quer saber mais dicas para planejar a sua viagem tranquilamente, clique aqui.

Etapa 1: pesquise e pense na logística da viagem

Pesquise alguns lugares que você gostaria de ir, visualize eles no mapa e cheque a distância entre eles. Você não quer perder tempo tendo que ir e voltar grandes distâncias. Se forem próximos, você poderá se deslocar de carro ou de trem e, se forem muito longe, você provavelmente terá que se descolar de avião. Vale lembrar que na Europa tem muitos voos low cost baratos, mas a franquia de bagagem em geral é bem pequena e isso significa que você vai precisar esquecer aquelas 2 malas de 32 quilos permitidas para os voos internacionais saindo do Brasil!

Etapa 2: decida quando e onde você quer ir

  • Prefira a primavera e o outono. Na minha opinião a época mais bonita pra viajar pela Europa é a primavera, quando os campos estão floridos, as pessoas começam a voltar para as ruas e tem festivais de música por toda a parte. O Outono também é legal, com o colorido das árvores. No começo do outono você ainda pega os dias longos e o final do calorzinho do verão. Durante o inverno os dias são curtos (escurecem cedo) e as cidades menores ficam desertas. A melhor alternativa é mesmo ir para a montanha, esquiar e aproveitar a neve! Durante o verão, os dias são longos e é bom para curtir as praias. Porém, a Europa inteira está em férias escolares, então se prepare para pegar filas nas atrações turísticas e pagar 2 ou 3 vezes o preço nas tarifas dos hotéis.
  • Escolha 1 país por semana. Comece pensando no país ou países que você gostaria de conhecer. Como você está planejando a viagem dos seus sonhos, isso não é uma gincana pra ver quantos países consegue passar em 15 dias! Eu sugiro que você escolha apenas 1 país e aproveite para conhecer bem a região. Mas, como eu sei que é difícil de resistir à tentação de aproveitar a viagem para conhecer mais de um país, eu uso sempre a razão de 1 semana por pais. Pense que cada dia de check-in/check-out de hotel e de deslocamento é tempo perdido, pois envolve arrumar mala, carregar a mala (que não tem esse nome à toa!) e chegar com antecedência para pegar um voo ou um trem. Por exemplo, se você vai passar 2 semanas, escolha dois países e, no máximo 3, se forem próximos.
  • Alterne grandes cidades com cidadezinhas menores. Apesar dos cartões postais estarem nas capitais, o encanto da Europa está nas cidadezinhas. Aproveite para se perder nas estradinhas vicinais que te levam a campos floridos, castelos, moinhos, lagos e praias lindas. Além disso, enquanto você estiver na cidade grande você vai andar muito a pé e utilizar os meios de transportes públicos. O que significa que depois de 4 ou 5 dias andando pra cima e pra baixo, você vai precisar mesmo de um descanso. Vou te dar um exemplo: se você vai incluir Paris no seu roteiro, pense em incluir também um passeio pelo Vale do Loire ou pela Região de Champagne. Se você vai a Roma, considere passar uns dias na Toscana. Se você vai a Bruxelas, Bruges é uma ótima pedida. Se você vai a Barcelona, a Costa Brava é imperdível!

Etapa 3: compre o bilhete aéreo de ida e volta

  • Compre um bilhete que vai para um destino e volta de outro. Se você não resistiu e optou por mais de um país, que tal otimizar o seu voo e comprar um bilhete que vai para um país e voltar de outro? Por exemplo, você decidiu conhecer a França e a Suíça. Dê uma olhada nos voos indo para Paris e voltando de Genebra. Isso vai evitar a viagem de volta de Genebra para Paris.
  • Aproveite as conexões. Se você é do tipo que gosta de explorar todas as alternativas, uma opção é aproveitar as conexões. Agora, se você é do tipo indeciso, nem pense nisso, pois são tantas as alternativas que isso só vai te deixar mais confuso (vá para a etapa 4). Algumas companhias aéreas não cobram a mais se você parar alguns dias na sua conexão. Por exemplo: se você conseguiu uma viagem mais barata pra Paris pela Ibéria via Barcelona por exemplo, talvez valha a pena considerar incluir Barcelona no seu destino e ficar alguns dias lá.

Etapa 4: Decida a hospedagem e os deslocamentos intermediários

  • Fique no mínimo 3 dias no mesmo hotel. Se você quer conhecer uma região, escolha um ponto central como base. Mudar de hotel, além de ser um saco, é perda de tempo e amarra o seu roteiro. Planeje pelo menos 3 dias no mesmo hotel e use o carro, trem ou ônibus para ir e vir. Isso te dará a chance de mudar de ideia e incluir outro lugar no meio do caminho, ou de voltar aquele lugar que você se apaixonou! Por exemplo: se você quiser conhecer a Côte D’azur, você pode ficar em Nice ou em Villefranche-sur-Mer e ir a Saint-Jean-Cap-Ferrat e Mônaco de ônibus (que é o melhor meio de se locomover lá). Se você quer se sentir em casa, há muitos hotéis que são como se fossem apartamentos e tem cozinha totalmente equipada pra você fazer um jantarzinho a dois.
  • Evite os carros enquanto estiver nas capitais. Além de economizar com o aluguel do carro, você também evitará transito e problemas para estacionar. Em geral as locadoras de carro cobram uma taxa para pegar o carro em um país e devolver em outro. Eu sempre vejo se vale a pena fazer isso ou se é melhor pegar e devolver no mesmo país e viajar para o próximo lugar de trem ou de avião.
  • Prefira os carros quando for explorar as cidades menores. Nada melhor do que aproveitar para pegar um carro e explorar o interior. Você terá o prazer de dirigir em outro país, apreciando a paisagem durante a viagem e descansando os seus pezinhos inchados (de andar na cidade grande)! Por exemplo se estiver indo passar uns dias em Lisboa e de lá for para Albufeira, pegue o carro na estação de trem quando estiver saindo de Lisboa, vá para Albufeira de carro para poder explorar a região e se perder nas estradinhas vicinais e praias maravilhosas e, devolva o carro no aeroporto de Lisboa, por exemplo.

Agora que você já tem o passo a passo para planejar a sua viagem, é hora de arregaçar as mangas e transformar o seu sonho em realidade. Inspire fundo e mãos à obra! Espero que esse passo a passo seja útil pra você planejar a sua viajem dos sonhos assim como ele é pra mim e para o meu marido.

Se você gostou deste post, deixe o seu comentário e compartilhe! Se você pretende viajar com os seus filhos pequenos, leia também o post Viajando pela Europa com crianças.

Boa viagem e até a próxima!