3 Regras para Minimizar as Crises Nervosas do Seu Filho

Você já se sentiu perdida e frustrada quando, de repente, aquele passeio no parque, ou aquela viagem tão esperada com o seu filho, se transformou num verdadeiro caos? Então fique tranquila. Você é só uma mãe normal que tem que lidar com situações onde o seu filho perdeu o controle, e talvez, você também!

Depois que passa aquele momento de frustação e fracasso, vem a questão? O que eu fiz de errado, e o que posso fazer diferente?

Quando vamos buscar ajuda, geralmente lemos textos muito bem escritos sobre como impor limites para o seu filho e como isso é importante para que ele cresça de forma saudável. Então, nós mães, sempre buscando o que é melhor para os nossos pimpolhos, nos enchemos motivação, coragem e paciência para educá-los e tentar colocar em prática o que aprendemos.

Mas, na hora “H”, dá tudo errado, toda a teoria vai por água abaixo e a gente acaba histérica, gritando com a criança e parece que nada do que a gente fez, com tanto esforço e cuidado, adiantou.

Tenho um filho de 4 anos que perde o controle várias vezes e me dá bastante trabalho. Para tentar ajudar pais e mães com problemas desse tipo, elaborei algumas regrinhas para minimizar as crises nervosas do seu filho baseado na minha experiência e observação.

Regra nº 1: evite as crises. Essa é a regra número 1 e a mais difícil de todas. Afinal, se o seu filho não tem crises nervosas você não estaria lendo esse post. Por isso escrevi um post dedicado para te ajudar a evitar as crises nervosas do seu filho.

Regra nº 2: uma vez na crise, tente acalmar o seu filho e a você mesma. A segunda regra é bem óbvia, mas as vezes acalmar uma criança não é tarefa fácil e ficamos esgotadas tentando várias maneiras de fazê-lo. É nesse ponto que nos sentimos frustradas vendo os nossos pimpolhos sofrendo sem conseguir ajudá-los de forma eficiente. No meu post Quando a Pirraça vira Crise Nervosa escrevo sobre 5 passos que podem ser úteis para acalmar o seu filho.

Regra nº 3: depois da crise, ajude o seu filho a controlar suas emoções, assim você estará reforçando a regra nº1. A terceira regra é a mais importante de todas. São nos momentos gostosos com o seu filho que você poderá ensinar a ele a entender o que ele sente e construírem juntos um caminho para ele controlar as suas próprias emoções.

Quando estava viajando com o meu marido em Ushuaia, numa van a caminho da estação de esqui, um cara muito engraçado falou o seguinte: “filho é que nem videogame, tem várias fases e a fase seguinte é sempre mais difícil que a anterior”. Achei essa frase incrível, pois é uma grande verdade.

Temos que curtir cada fase dos nossos filhos. Amar é educar e, é na primeira infância que vamos ensinar os nossos pequenos a lidar com as frustrações e prepará-los para a fase seguinte!

Se você gostou deste post, deixe o seu comentário e compartilhe! Se você quer saber mais sobre o assunto, leia mais sobre as 3 regras clicando nos links acima.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s