O Medo da Mudança

O que você está fazendo da sua vida? Você está insatisfeito com o seu trabalho, com o seu relacionamento ou com a política do seu país? Acho que neste momento 100% dos brasileiros está insatisfeito com a política! Mas porque você não faz nada para mudar o que está te incomodando?

Somos ótimos em arrumar desculpas para não fazermos as coisas, pois afinal de contas o ser humano não gosta de mudanças. Quem não fica irritado quando uma nova versão de um software reorganiza os ícones que já estávamos tão acostumados! Mudanças trazem desconforto, mas muitas vezes é o desconforto que nos impele a mudar.

É muito comum termos medo do desconhecido e talvez por essa razão as mudanças sejam tão difíceis e venham acompanhadas de uma boa dose de ansiedade. Na verdade, mudar algo que já fazemos de uma determinada forma conhecida, implica em reconstruir algo que já se tornou um hábito. Mudar de cidade ou de país, significa sairmos da nossa zona de conforto e abrimos mão da segurança do nosso lar, do nosso bairro, da nossa cultura e muitas vezes, da proximidade dos amigos e da família.

Mas a mudança também abre portas para novas descobertas e novas oportunidades. Podemos ficar paralisados pelo medo ou enfrentá-lo e enxergar o lado bom das mudanças. A terapia cognitiva diz que focar em experiências negativas é receita certa para depressão. Temos que focar no lado positivo.

Segundo Richard Boytzis, um psicologista da Weatherhead School of Management na Case Western Reserve University, falar positivamente sobre seus objetivos e sonhos ativa centros do cérebro que te abre a novas possibilidades. Mas, conversar sobre o que você deve fazer para se corrigir, te fecha.

Mudanças exigem: motivação, uma boa dose de força de vontade e persistência, mas podem ser altamente gratificantes e realizadoras. Aliás, o mundo não é estático e a única certeza que temos é que a mudança é inevitável.

Podemos ser passivos e nos adaptar às mudanças conforme elas forem acontecendo, ou podemos ser protagonistas da nossa própria estória e sermos os agentes da mudança.

Então, que tal resgatar um pouco do seu sonho e pensar sobre o que você adoraria estar fazendo daqui à 10 anos? Qual o legado que você gostaria de deixar para os seus descendentes?

Espero que esse post tenha te inspirado a mudar. Se você gostou deste post, deixe seu comentário!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s